Feeds:
Artigos
Comentários

O banner já está em exibição na entrada da escola e permanecerá por lá até ser substituído pela lista daqueles que serão aprovados nos vestibulares deste ano (clique na imagem para ampliar).

aprovados-univ

É sempre motivador apresentar conquistas e realizações obtidas pelos estudantes. Desta vez parabenizamos os seguintes estudantes selecionados para participação no intercâmbio internacional pelo Programa Ganhe o Mundo:

  • Andreza Lewisky Muniz Cavalcanti (Nova Zelândia)
  • Elizabeth Bezerra Gomes da Silva (Nova Zelândia)
  • Indyanara Ingryd Albuquerque de Lima (Nova Zelândia)
  • Maria Luiza Pereira Ramos (Nova Zelândia)
  • Shakibe Patrese Cely da Silva (Canadá)
  • Thalia Mayara Amorim da Paixão (Nova Zelândia)

A demora para este registro aqui não foi por displicência ou esquecimento. Demoramos porque estávamos aguardando a finalização da composição desta lista, que aumentava frequentemente por causa dos remanejamentos de vagas nas universidades. Como já estamos no fim de março e muitos daqueles que estão na lista abaixo até começaram suas vidas como universitários, então finalmente podemos compartilhar com quem vê essa postagem. A partir do dia 11 (quando teremos nossa confraternização) estará em exibição na Escola o banner comemorativo constando os nomes de todos.

Mas vele muito a pena ainda ressaltar que os resultados foram incríveis. Em relação ao ano anterior, a quantidade de aprovados triplicou e praticamente chegou ao equivalente a 50% do total de estudantes que cursaram as três turmas de terceiro ano (são 46 aprovados e 76 aprovações). Vocês estão de parabéns e os que não estão aqui na lista podem continuar insistindo e acreditando no sucesso também.

Aqui estão os universitários e futuros profissionais que a EREM Professor Trajano de Mendonça tem o orgulho de apresentar:

  1. ADRIELE TAYANY DE SOUSA PEDROSA (Enfermagem – UPE)
  2. ALICE CAMPOS DE MELO (Biblioteconomia – UFPE | Terapia ocupacional – UFPB | Fisioterapia – UNINASSAU)
  3. ALINE FERREIRA DA SILVA (Ciências Biológicas – UPE | Fisioterapia – UNICAP | Turismo – Fac. Joaquim Nabuco)
  4. AMANDA MARILYNE FIGUEIREDO DOS SANTOS (Turismo – IFPE | Economia Doméstica – UFRPE)
  5. ANDRESSA DA CONCEIÇÃO SILVA LEITE (Pedagogia – UFPE | Pedagogia – UPE | Logística – FBV)
  6. ANTONIO AUGUSTO GALDINO WANDERLEY (Publicidade – UNINASSAU)
  7. BRENDA MARIA LIMA DA SILVA (Turismo – IFPE)
  8. CAROLINE GLEYCE DO NASCIMENTO DE OLIVEIRA (Letras – UFPE | Letras – UPE | Letras – UNICAP)
  9. CINTHIAN SANTOS DO NASCIMENTO (Pedagogia – UFPE)
  10. DANIELA MARTINS DOS SANTOS (Ciências Biológicas – UNICAP)
  11. DANYELLE CREUSA FRANCISCA MASSA SILVA (Saúde Coletiva – UPE | Pedagogia – UFPB)
  12. DIEGO GUILHERME TEODÓSIO DO VALE SILVA (Marketing – FBV)
  13. ELTON EMÍLIO PEREIRA DA SILVA (Ciências Biológicas – UFPE)
  14. ERVILY ROSANE GOMES DOS PRAZERES (Arquitetura – UNINASSAU | Jornalismo – UFPB | Publicidade – Fac. Joaquim Nabuco)
  15. EMMILY LARRISSY DE OLIVEIRA GUEDES (Biomedicina – UFPE)
  16. ELZA KELLYNE LOPES DE MORAES (Gestão em RH – IBGM)
  17. FLÁVIA KELLY CAVALCANTE (Pedagogia – UFPE)
  18. GABRIELA GONÇALVES DE SIQUEIRA (Educação Física – UFPE)
  19. HACHELY MIKAELY SILVA DE MOURA (Serviço Social – UFPE)
  20. IGOR PABLO ALMEIDA SILVA (Saúde Coletiva – UFPE)
  21. IRIS CYNTHIA DE SOUZA FERREIRA (Enfermagem – UPE | Letras – UFPE | Letras – UNICAP | Estética e Cosmética – FACIPE),
  22. JACKELYNE LIMA DA SILVA (Fisioterapia – IBGM | Gestão em Recursos Humanos – FBV)
  23. JANAINA SILVA REIS (Enfermagem – UFPB | Enfermagem – UNINASSAU)
  24. JOHNNY WILLIAM OLIVEIRA DE ALMEIDA (Física – UFRPE)
  25. JOSE FERNANDO CHAPRAN DO NASCIMENTO (Relações Internacionais – Fac. Damas)
  26. JULIANE ARAÚJO ALTINO (Fisioterapia – UFPE | Enfermagem – UPE | Fisioterapia – UNINASSAU | Psicologia – UNINASSAU)
  27. LARYSSA VIRGÍNIO LIMA CARNEIRO (História – URPE | Publicidade – UNINASSAU)
  28. LETICIA LOPES DE SOUZA (Design de interiores – FBV)
  29. LUCAS ALVES DOS ANJOS (Educação Física – UFPE)
  30. MARCOS VINICIUS BEZERRA DO NASCIMENTO (Enfermagem – UFPE | Enfermagem – UNINASSAU)
  31. MARIA DA CONCEIÇÃO SANTOS DA SILVA (Turismo – IFPE)
  32. MARIANA MAGALHÃES LOPES (Gastronomia – Fac. Guararapes)
  33. MILENA AMAZONAS DE ALMEIDA (Fisioterapia – UFPE)
  34. MYHAY VICTOR CESÁRIO DA SILVA (Ciências Biológicas – UPE)
  35. NATANIEL SABURIDO DE MENEZES (Ciências Contábeis – IPESU)
  36. NATALY ALBUQUERQUE DA SILVA (Economia – UFPE | Odontologia – UPE | Engenharia Florestal – UFRPE)
  37. NATHÁLIA REGINA MACHADO PEREIRA (Enfermagem – UPE)
  38. NATÁLIA CRISTINA BARBOSA MENEZES (Letras – UNICAP)
  39. SUZANA BRITO CAVALCANTI (Economia – UFRPE | Meteorologia – UFGC | Design Gráfico – IFPE | Letras – UNICAP),
  40. TAGANA MICKAELLEN MARIA DE ALBUQUERQUE (Economia – UFPE | Economia – UNICAP)
  41. TAINÁ VITÓRIA COSTA E SILVA (Odontologia – UFPE)
  42. THAYNÁ GUEDES MERGULHÃO (Química – UFPE | Química – UNICAP)
  43. THIAGO VICENTE DE ASSUNÇÃO (Física – UNICAP)
  44. VITOR LEONARDO BEZERRA DO NASCIMENTO (Educação Física – UPE)
  45. VITÓRIA MARCOLINO SANTOS (História – UFPE | História – UPE | História – UPE/SSA | História – UNICAP)
  46. YSABELE CAROLINE OLIVEIRA DA SILVA (Nutrição – Estácio/FIR)

E como o sucesso dos alunos também representa o sucesso de seus professores, fica aqui o registro daqueles que lecionaram desde 2011 (alguns não estão mais na escola, mas deram grande contribuição para que este resultado acontecesse):

Adriel Lima (Física), Aldo Silva (Matemática), Ana Lúcia Costa (Ed. Física), Carlos Eduardo Gomes (Química), Conceição Cunha (Biologia), Conceição Verçosa (Filosofia, Arte e Geografia), Fabiana Mousinho (Empreendedorismo e Direitos Humanos), Georgos Assunção (Geografia), Heitor Buonafina (Física e Matemática), Herbert Braga (Geografia), Isabel Araújo (Inglês), Laura Reis (Arte), Maria José (Inglês e Português), Nathaly Caldas (Arte), Overlane Pinto (Filosofia e Arte), Paulo Alexandre (História e Sociologia), Ranieri Siqueira (Matemática), Rejane Almeida (Física), Rosario Alves (Português), Raíssa Moura (História e Sociologia), Sandra Cavalcanti (Português) Sérgio Alves (Matemática) e Tatiana Gedales (História e Sociologia).

1cartazsemanarl

Um dos mais marcantes acontecimentos do calendário de atividades da escola chega a sua quarta edição. Trata-se da realização de Uma Semana em Rosa & Lilás, que este ano amplia ainda mais suas atividades e abrangência, incluindo também em seu público os familiares dos estudantes. A Semana, que é um projeto que já recebeu um Prêmio Naíde Teodósio, foi concebida para servir de espaço para se discutir e conscientizar educandos e educadores sobre os problemas e efeitos relativos à violência doméstica e sexista, contudo já gerou outros projetos permanentes que se somam ao conjunto de contextos que envolvem as relações entre os gêneros , incluindo a efetivação na escola, pela Secretaria da Mulher, do Núcleo de Estudos de Gênero Margarida Maria Alves.

1

Programação

A Semana ocorre de 10 a 14 de março e é constituída por atividades apresentadas por professores da escola, convidados de diversas entidades e órgãos e também pelos próprios alunos, que apresentam pesquisas coordenadas por professores-orientadores.

Na segunda-feira, dia 10, além da participação coletiva de estudantes-monitores em toda preparação, montagem, decoração e apoio na execução, duas palestras iniciaram a programação. A professora Maria da Conceição Abreu e Lima da Cunha realizou uma apresentação esclarecedora sobre a AIDS e o professor Paulo Alexandre da Silva Filho trouxe como temática os padrões estéticos e a moda como meios de influência e até de opressão sobre as mulheres.  Cada palestra ocorreu em duas seções para garantir a participação de todos os alunos, sendo uma realizada no auditório e outra no palco na parte coberta do pátio da escola simultaneamente.

3

Também em seções duplas e em espaços distintos, duas palestras simultâneas foram apresentadas pela manhã e outras duas na tarde da terça-feira, dia 11. O dia começou com a palestra dos advogados Edvaldo Pereira de Oliveira Filho, assessor jurídico da Secretaria Executiva de Ressocialização de Pernambuco, e Yoshabel Alheiros Dias do Nascimento, que expuseram o tema “Lei Maria da Penha e violência contra a mulher”, que nas duas seções foram seguidas por perguntas feitas pelos estudantes e respondidas pelos palestrantes convidados.  Ainda pela manhã, Dayane Kelly dos Santos Alves, do Coletivo Além do Arco-Íris (UFPE), realizou uma apresentação intitulada “Cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é”, abordando a importância de reconhecer e respeitar as diferenças para superar preconceitos e conflitos, suscitando também a participação do público nas duas seções da palestra. À tarde a programação contou a palestra conjunta de Allyna Isabel Casé Silva, Fabiana Kelmene Lira Mendonça Dias e Patrícia Gonçalves Pereira, do grupo CRIAR (do Tribunal de Justiça de Pernambuco), que retomaram a temática da violência doméstica e promoveram novas reflexões e discussões entre os estudantes sobre o assunto.  Paralelamente, o historiador e advogado Alexandre Henrique Queiroz Pachêco, do Centro Dom Helder Câmara de Estudos e Ação Social (Cendhec), trouxe o tema “Cidades Rebeldes: Reconquistando o espaço das ruas”, abordando o quadro de crises que envolvem o cotidiano urbano e o ambiente recente de protestos no Brasil, localizando a condição feminina neste contexto.

O ciclo de palestras continuou produtivo na manhã da quarta-feira, dia 12, mantendo o formato de seções duplas em dois ambientes e com ocorrências simultâneas. José Antônio de Fontes Neto, historiador e professor da rede municipal de Recife, trouxe como tema “A História da Arte Pernambucana”, ressaltando a contribuição feminina na construção de nossa produção artística, exibindo imagens de obras e apresentando o trabalho das mulheres artistas de Pernambuco.  A Secretaria Estadual da Mulher, apoiadora e incentivadora de Uma Semana em Rosa & Lilás, esteve presente na programação através das palestras integradas de Janny Andréa de Almeida Silva, que abordou como tema “A mulher no Mercado de trabalho” e de Suênia Claudiana Nascimento Pinto, trazendo a apresentação intitulada “Feminismo e autonomia das mulheres”. Durante a tarde, no contra-turno, as equipes de estudantes envolvidos na organização do evento e os grupos que realizarão as apresentações de pesquisas coordenadas dedicaram-se a ajustar os detalhes preparativos para as várias seções de apresentações das oficinas temáticas do dia seguinte.

Na manhã da quinta-feira, dia 13, a programação será realizada pelos estudantes, que trarão as exposições de seus projetos de pesquisas coordenadas por professores-orientadores em várias temáticas. Os 15 grupos contarão com suas próprias salas devidamente decoradas para melhor ambientação das apresentações (confira a lista dos grupos). Todos os demais estudantes e também familiares inscritos constituirão o público atendido, circulando pelas salas para acompanhar as apresentações e obter ainda mais proveito de toda a gama de informações, esclarecimentos e oportunidades de desenvolvimento de consciências contidas nos trabalhos que os estudantes realizaram juntamente com os professores. As apresentações também ocorrerão no encerramento da Semana durante a manhã da sexta-feira, dia 14, e contam com horários definidos e um sistema de rodízio pré-estabelecido para assegurar que o público tenha a oportunidade de acompanhar a todas as apresentações. Ainda pela manhã do dia 13 também ocorrerão apresentações de dança e oficina de capoeira realizadas por ex-alunos da escola. Num contra-turno adicional da quinta-feira o ciclo de palestras será completo através das palestras apresentadas por um conjunto de integrantes do grupo Defensores e Defensoras das Mulheres, que, ao todo, em quatro seções de palestras em dois ambientes, trarão discussões produtivas sobre as relações de gêneros.

2

O saldo acumulado das edições de Uma Semana em Rosa & Lilás é riquíssimo, pois as percepções sobre as relações entre os gêneros foram fortemente enriquecidas e as perspectivas de nossos alunos em grande parte amadureceram em torno da temática central do evento. Esta experiência de aprendizado significativo em termos de aprimoramento das condições para o exercício da cidadania é um objetivo presente nas ações cotidianas da Escola e um fator que interfere de maneira destacada para a efetivação disso é a integração dos estudantes à construção das atividades e efetivação de eventos dessa natureza, o que se dá através da promoção do protagonismo juvenil como instrumento de desenvolvimento pessoal e social dos estudantes.

1cartazsemanarl

Olá!! Boas vindas a mais Uma Semana em Rosa e Lilás !!!

Estamos iniciando mais uma edição do projeto “Uma Semana em Rosa e Lilás” e  com grande alegria podemos registrar o envolvimento dos ‘trajanenses’, a começar pela preparação do espaço escolar para receber os estudantes e os convidados.

Este projeto foi gerado no cotidiano escolar, na construção de saberes a partir do princípio que a educação se faz por meio da interação, da partilha, do doar-se e assim sentir-se pleno(a) e aberto(a) a novas experiências, no encontro com o outro que carrega em si muito do outro, deste modo a cada edição somos agraciados(as) com palestrantes voluntários de diversos segmentos sociais, além dos educadores da instituição, que no decorrer da semana lhe serão apresentados(as).

É no espaço da alteridade que estudantes e educadores(as) desenvolvem pequenos mas relevantes projetos que giram em torno da temática de enfrentamento à violência em razão do gênero e em particular da violência doméstica contra a mulher. Usando as cores rosa e lilás, declarando que as escolhas não têm necessariamente um  ’tom’, um ‘som’, ‘uma forma’ única de expressar-se mas na diversidade de saberes e fazeres é que exercitamos plenamente a cidadania; pelo respeito e pela solidariedade saímos do lugar comum e vivenciamos uma aprendizagem focada nos direitos humanos e na ética.

Seja nosso(a) convidado(a) nesta viagem desafiadora.

Compartilhamos assim, alguma imagens do período preparatório do evento e do primeiro dia de atividades, boa visita virtual:

monitoriapq

O protagonismo juvenil envolve a atuação do adolescente em atividades que vão além de seus interesses unicamente pessoais, reforçando a importância de atitudes, posturas e ações que favorecem suas experiências como atores sociais ativos e capazes de realizações que causam efeitos positivos em suas próprias vidas e ainda sobre os meios nos quais estão envolvidos os associados (escola, igrejas, clubes, associações e, enfim, a sociedade em sentido mais amplo). Ser protagonista então implica na adoção de uma conduta produtiva e com efeitos coletivos.

Há diversas formas de exercer o protagonismo na escola, seja através de iniciativas pessoais e espontâneas visando o interesse coletivo (como nos casos dos estudantes que por conta própria zelam pela limpeza da escola ou que colaboram para que as aulas ocorram da melhor e mais produtiva forma possível) ou também podemos verificar o protagonismo por meio da participação em ações e atividades promovidas na escola envolvendo um amplo grupo de pessoas, sejam estudantes, professores, gestores, demais funcionários e mesmo a comunidade na qual a escola está inserida.

Uma atuação que tem um grande potencial quanto ao exercício do protagonismo, prática colaborativa e de grande potencial para a melhoria do desempenho escolar é a monitoria aluno-aluno, que é uma atividade através da qual os próprios estudantes atuam no apoio a outros estudantes com dificuldades na aprendizagem de determinadas disciplinas ou conteúdos. Os monitores terão suporte dos professores e da coordenação pedagógica e contribuirão ajudando os estudantes que estejam precisando de apoio para a compreensão daquilo que não compreenderam devidamente.

A monitoria das disciplinas e conteúdos não beneficia apenas os estudantes com dificuldades, pois a necessidade de aprimoramento e o trabalho de orientação com os professores também aprofundam as habilidades e competências dos próprios monitores envolvidos no projeto.

A monitoria de apoio é também fundamental e com o seu apoio as mais variadas atividades na escola acabam funcionando. Os monitores apoiadores realizam funções que garantem a realização de atividades regulares e especiais na programação da escola, seja em ações cotidianas como a contribuição com a organização do dia a dia escolar ou também em eventos que necessitem do apoio de uma verdadeira equipe de estudantes assumindo importantes e necessárias atribuições. Os participantes das monitorias de apoio ganham bastante com a vivência na realização de projetos porque acumulam experiência e aprendem a lidar com diversas situações práticas, além da possibilidade de aprimoramento das habilidades de convivência, interação coletiva e cooperação.

Para participar das monitorias (e quem quiser poderá participar das duas modalidades) basta ter disposição, vontade de ser protagonista, de assumir responsabilidades e de colaborar. Para atuar na monitoria de conteúdo é preciso identificar suas afinidades quanto as disciplinas e procurar os professores em busca de orientação para saber como agir e também para se aprofundar nos conteúdos que serão trabalhados.

Olá!!!  Como estamos em férias, publico um pouco das memórias da Aula da saudade das turma de 3º ano /2013, que teve como inovação o vestuário dos concluintes, fantasias, diversas, coloridas, criativas, inusitadas, interessantíssimo!!!ImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagemImagem

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 40 outros seguidores